Kefir: o que é e como fazer o alimento queridinho das dietas?

Um alimento que tem ganhado bastante popularidade nos últimos meses é o chamado Kefir. Mas afinal, o que faz com que ele seja o queridinho das dietas? Para começar a entender o que o Kefir tem de tão especial é preciso saber que ele é um probiótico, produzido através da fermentação do leite, com uma aparência semelhante ao iogurte. A maior diferença entre o iogurte e o Kefir está nas propriedades nutricionais e terapêuticas.

Em um artigo publicado no site http://www.nutricionista.com.pt, a nutricionista Jacqueline Dias Fernandes explica que o Kefir pode ser feito a partir de qualquer tipo de leite (vaca, cabra ou ovelha, soja, coco ou arroz). Ele é composto por proteínas, lipídios e mucopolissacarídeo solúvel, também chamado de kefiran.

A popularidade do Kefir se dá pelo fato de que ele pode ser preparado em casa, seguindo algumas orientações, como por exemplo o cuidado com a temperatura e com a “validade” de cada lote.

Entre as principais vantagens de seu consumo, a nutricionista destaca que as proteínas do Kefir são parcialmente digeridas e, assim, mais facilmente utilizadas pelo organismo. Além disso, ele é capaz de sintetizar o ácido láctico, diminuindo a intolerância a lactose e favorecendo a digestibilidde do leite. Jacqueline ainda comenta que com o consumo frequente é possível aumentar a resistência às infecções e tranquilizar o sistema nervoso.

Apesar de todos esses benefícios, é importante ficar alerta a possíveis efeitos colaterais. Algumas pessoas podem sofrer com câimbras no estômago, podendo variar de leves até diarreia e vômito. Mas, na maioria dos casos, as pessoas melhoram depois de um curto período. Outro cuidado que deve ser tomado é que, como o Kefir contém uma bactéria láctica que é ligeiramente ácida poderá enfraquecer o esmalte dos dentes, por isso é necessário não esquecer dos cuidados habituais com os dentes.

Como produzir seu próprio Kefir

kefir-8

  • Em um recipiente separe os grãos do kefir e o leite UHT (longa vida). A medida do leite é proporcional a quantidade de grão. No caso de 1 colher sopa de Kefir, usa-se 300 ml de leite. Quanto mais grãos, mais rápida será a fermentação.
  • O recipiente com kefir e leite deve ser mantido em torno de 20ºC, ou seja, é preciso deixá-lo em temperatura ambiente para fermentação, para evitar que haja contaminação por fatores externos. Recomenda-se que o recipiente seja coberto com papel filme ou papel toalha com pequenos furos, para que haja “respiração”.
  • Após o período de descanso mínimo de 6 horas (se o dia estiver mais frio pode demorar mais para fermentar) e máximo de 72 horas, assim que observar o leite mais denso, coe o kefir com utensílio de plástico ou vidro.
  • O grão coado volta ao processo inicial, após ser lavado em água corrente, ou não (fica a critério), para nova produção. O líquido coado é reservado e vai para geladeira por mais algumas horas para ser consumido.
  • É importante observar se tem grãos brancos, sem manchas amarelas, marrons ou verdes (neste caso não estão aptos para o consumo ou produção).

Os grãos são, geralmente, doados por pessoas que já fizeram o processo de fermentação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s