Anemia: Como prevenir e tratar através da alimentação

Os hábitos alimentares que possuímos podem dizer muito mais do que imaginamos sobre a saúde e o funcionamento do organismo. A alimentação é uma maneira essencial de proporcionar ao corpo os nutrientes, vitaminas e variadas categorias de elementos necessários para o bom desempenho das funções vitais.

A falta de alimentação adequada e o desleixo alimentar podem causar diversas doenças, uma delas é a anemia ferropriva, o tipo de anemia mais comum entre as pessoas.

caso-clinico-anemia-ferropriva-7-638A anemia é uma deficiência que afeta negativamente a produção de hemoglobina (substância presente nos glóbulos vermelhos do sangue). É através da hemoglobina que o sangue transporta oxigênio para todas as partes do nosso corpo. 

Como todas as nossas células dependem de oxigênio para desempenhar suas funções vitais, a anemia pode trazer sérias complicações.

A nutricionista Flávia Sell, explica que a falta de ferro na alimentação continua sendo a causa mais frequente deste tipo de anemia no mundo todo. A doença atinge principalmente as crianças menores de dois anos de idade e mulheres gestantes. “O fator de risco mais importante para a anemia ferropriva é a dieta deficiente em ferro. Crianças, adolescentes, gestantes e idosos foram o público mais vulnerável”.9_caso-clinico-anemia-ferropriva-9-1024

A nutricionista ainda chama atenção para os pacientes que são submetidos à cirurgia bariátrica para redução do peso, afinal eles também correm maior risco de deficiência de ferro. Os pacientes com hipotireoidismo podem desencadear anemia como manifestação secundária.

Para quem já possui um diagnóstico da doença existem alguns procedimentos que auxiliam no tratamento. O ideal à princípio é repor a necessidade imediata de ferro do organismo, por meio da prescrição de doses medicamentosas deste nutriente. “As doses devem ser administradas diariamente, variando conforme cada caso e grau de anemia. As causas secundárias como má absorção intestinal, perdas sanguíneas crônicas e parasitoses intestinais devem ser tratadas conforme cada caso” orienta Flávia.

shutterstock_399901789A prevenção primária começa priorizando uma alimentação rica em ferro. Os alimentos mais ricos em ferro são: carne vermelha, gema de ovo, melaço da cana e folhas verdes escuras, como a rúcula, o agrião a couve e o espinafre. As leguminosas como feijão, ervilha, grão-de-bico, soja e lentilhas também são ótimas opções ricas em ferro. Não podemos esquecer do fígado e miúdos de peru e de frango. “Outra dica muito importante é manter uma dieta saudável, equilibrada em micronutrientes, vitaminas e minerais, sempre muito diversificada, seu prato deve ser colorido!” finaliza a nutricionista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s